Planejamento e Controle da Produção: entenda como implementar

planejamento e controle da produção

O Planejamento e Controle da Produção é um conjunto de atividades que visam estabelecer, otimizar e monitorar os processos produtivos. O intuito é promover maior entendimento sobre a indústria e garantir a correta execução do que foi planejado. 

Para entender um pouco mais sobre o conceito continue a leitura. Listamos neste artigo tudo que precisa saber para começar a implementar o sistema PCP na sua indústria têxtil. 

Afinal o que é Planejamento e Controle da Produção (PCP)?

O Planejamento e Controle da Produção (PCP) é o conceito que se refere ao conjunto de técnicas, processos e métodos que visam coordenar e monitorar as operações produtivas industriais.

Segundo um artigo da SEBRAE, para compreender melhor o que é o PCP, basta entender os conceitos que estão descritos no seu nome. Isto é, o planejamento de produção se refere ao desenvolvimento, estruturação e organização do que se deseja que aconteça.

No entanto, há variáveis que nem sempre colaboram com o plano idealizado. Como, por exemplo, a mudança de comportamento do consumidor, problemas com fornecedores, máquinas quebradas e erros humanos.

Já o controle diz respeito a ação que visa acompanhar e lidar com esses imprevistos. Aqui é possível aplicar ações corretivas e preventivas, como a busca por novos fornecedores, manutenção de máquinas, reorganização das equipes e funcionários e apostar na capacitação.

Dessa forma, o planejamento visa documentar o que se quer e o controle é o conjunto de ações que conduz as atividades para que aconteça tudo aquilo que foi idealizado e estruturado.

A SEBRAE ainda conta que o PCP tem por objetivo alinhar e equilibrar os setores produtivos e os trabalhos internos aos externos. Só assim será possível obter o total controle sobre a produção, visto que todas as áreas estarão envolvidas.

Além disso, o intuito é padronizar e gerir processos e produtos e, assim, facilitar o planejamento e controle da produção. O PCP colabora com a determinação do produto a ser entregue, a quantidade ideal a ser produzida, a definição e a oferta dos materiais, além de quantificar a mão-de-obra e o prazo de execução.

Para isso, os processos do sistema PCP devem envolver:

  • Estimativa de vendas;
  • Volume de estoque de produtos acabados;
  • Nível de estoques de matérias-primas e insumos.
  • Estudo da capacidade de produção;
  • Estrutura dos produtos;
  • Tempo ideal das operações.

Benefícios do sistema PCP

Assim como em qualquer processo de planejamento, um dos principais benefícios será a otimização e produtividade. Isto é, a organização e padronização permitem que o resultado seja ordenado e previsível, além detalhamento de todas as atividades, o que garante integração entre as áreas e compartilhamento de informações. Tudo isso permite o alcance de metas com maior facilidade.

E com o monitoramento constante, os resultados serão mais consistentes e frequentes. É isso que ajuda na identificação dos pontos de atenção para estabelecer ordem de prioridades e correção. Assim será possível analisar perdas e ganhos, e evitar desperdícios, sejam eles de tempo, com retrabalhos, ou de custos. 

Frase destacada: Somados a isso, com a eliminação de erros, a produção têxtil passa a ser mais segura, tanto em relação ao bem-estar das pessoas quanto à saúde financeira.

Por fim, com a comunicação eficiente, os colaboradores tendem a se sentir mais motivados e engajados. A dica aqui é apostar em capacitação e política de bonificação aos funcionários, de acordo com dados avaliados sobre a eficiência da produção.

Logo, o Planejamento e Controle da Produção não só colabora com a produtividade, mas como também com a lucratividade. 

Em resumo, as vantagens são apontadas a longo prazo. Implementar esse sistema é um investimento para ganhos futuros, tendo em vista que esse é um processo que valoriza a estratégia do negócio.

Como implementar? 

Como implementar o planejamento e controle da produção?

O Planejamento e Controle da Produção deve ser repetido com frequência, podendo ser por mês, semana ou dias. Por ser um sistema que define o que deverá ser feito e quais recursos utilizar, é preciso estabelecer uma programação com foco na organização e sequência, para assegurar que tudo seja devidamente executado. 

De um modo geral, mesmo que não haja desvios e ocorrências, é necessário continuar controlando e executando os processos. Aqui, o recomendado é contar com a previsibilidade e a imprevisibilidade. Como já citado anteriormente, há fatores que afetam a produção e que dificultam o planejamento. A diferença está justamente em programar espaços para que, em casos de emergência, a produção não sofra tantos efeitos.

A dica aqui também é utilizar tecnologia para automatizar as atividades e identificar com rapidez e facilidade padrões que merecem atenção. Com máquinas modernas e atualizadas, a produção tende a se tornar mais ágil e eficiente. A digitalização permite a identificação de necessidades de manutenção e ações estratégicas.

Clique no botão abaixo para baixar o nosso infográfico e ter acesso a 9 indicadores de manutenção que contribuem para o monitoramento e controle.

9 indicadores de manutenção para monitorar na indústria têxtil: baixe o infográfico gratuito!

É importante ter tudo registrado e documentado em um software de gestão, por exemplo. Assim, todos terão acesso às informações sobre metas, entrada e saída de insumos, fluxo de caixas, custos, demandas e tudo aquilo que promove maior integração.

A tomada de decisão de todas as áreas se torna mais assertiva quando usam dados reais como base. As expectativas são alinhadas com a capacidade de produção, sem exceder tempo e gastos. 

Por fim, defina bem os processos para cumprir os prazos por meio da priorização de atividades. Recomendamos, também, que aplique em conjunto com a prática do Lean Manufacturing. Assim, será possível reduzir variabilidade e eliminar processos repetitivos e dispensáveis. 

Aplicações na indústria têxtil

A indústria têxtil tem se tornado cada vez mais competitiva. Segundo a Abit, são mais de R$ 4,5 bilhões, só de investimento, para mais de 24,6 mil unidades produtivas formais em todo o país.

Portanto, o PCP têxtil colabora com o desenvolvimento do seu negócio e com a criação de diferenciais competitivos. Afinal, você terá maior produtividade e, consequentemente, maior qualidade na entrega dos produtos ao cliente final.

O PCP industrial deve envolver o chão de fábrica, setor de compras, estoque e financeiro, por exemplo. Geralmente, ele é realizado em 6 etapas:

  • Previsão de demanda: com a análise de mão de obra, insumo e produção;
  • Capacidade produtiva: capacidade para atender a demanda;
  • PAP (Planejamento agregado da produção): análise mensal que ajuda a estipular as melhores estratégias;
  • PMP (Programação mestra da produção): conduz o melhor caminho para executar a produção;
  • PDP (Programação detalhada da produção): determina a operação diária e o fluxo de trabalho, para isso controla as tarefas em tempo real.
  • Controle da produção: acompanha as atividades com base no que foi planejado para identificar falhas.

Invista em tecnologia

Após entender como implementar o Planejamento e Controle da Produção, é preciso investir em tecnologia. A modernização e digitalização colaboram para a agilidade e otimização dos processos.

Se você deseja compreender melhor como a inovação e parceria podem ajudar na busca por produtividade e competitividade, baixe o nosso guia gratuitamente.

Guia de máquinas têxteis Delta: inovação e parceria para reduzir custos e aumentar a competitividade da sua indústria. Acesse e baixe agora!

 

Gostou dos nossos produtos?

A Delta Equipamentos nasceu da necessidade das indústrias têxteis terem sua produção otimizada, visando maior competitividade e uma constante atualização perante o mercado globalizado. Oferecemos produtos inovadores e soluções personalizadas, atendendo as expectativas e necessidades de nossos clientes.